Open here Open here
30 2014

10, 9, 8, 7… Feliz 2015!

 

Destinos para celebrar o Ano Novo com estilo – seja em programas clássicos ou em alternativas descoladas

 

 

 
Nova York

 

 

 
Clássico: Uma das celebrações mais famosas do planeta, a virada na Times Square reúne – no frio – um milhão de pessoas. Entre a Broadway e a Sétima Avenida, fica o palco do evento, que conta com shows, balões, confetes e jogo de luzes. Ah! E claro, tem a tradicional bola do edifício One Times Square, ícone desta festa nova-iorquina.

 

 

 

Alternativa: Como os eventos oficiais acabam meia hora depois da meia noite, e muitos dos restaurantes, bares e festas fechadas são bem caros, a dica é recorrer a outro cartão-postal de NY. No Central Park, próximo à fonte Bethesda, dá para apreciar uma bela queima de fogos e também encarar uma corridinha. Isso mesmo! À meia-noite é dada a largada da Midnight Run (nyrr.org). É comum ver uns tipos bem animados e fantasiados, já que rola um concurso depois, assim como uma festa com performances ao vivo e DJ.

 

 

 

 

Buenos Aires

 

 

Clássico: Apesar de ostentar uma vida noturna agitada, a capital argentina tem celebrações de Ano Novo mais tranquilas que as brasileiras. Há fogos em diversos pontos da cidade e um dos mais tradicionais pontos para dar boas vindas ao novo ano é Puerto Madero, onde locais e turistas se aglomeram ao ar livre ou nos restaurantes, que preparam ceias especiais. Depois da meia noite, porém, as pessoas começam a migrar para outros programas ou mesmo voltam para casa/hotel – e a disputa por táxis é grande.

 

 

Alternativa: Na terra do tango, não há maneira melhor de festejar a data do que participar de uma das festas promovidas pelas melhores casas do gênero. As festas incluem, além do show, comidinhas apetitosas, bebidas, brinde à meia noite, e em alguns casos, transfer de ida e volta. Entre as opções de restaurantes está o tradicional El Viejo Almacén, no bairro de San Telmo, o famoso e caro Señor Tango, o Esquina Carlos Gardel e o Madero Tango. Quem quiser emendar uma balada em Puerto Madero, pode apostar na Asia de Cuba (asiadecuba.com.ar).

 

 

 

Rio de Janeiro

 

 

Clássico: A praia de Copacabana é tomada por um público de 2 milhões de pessoas, que se reúnem para assistir a shows e à famosa queima de fogos. Nos últimos anos, grandes nomes se apresentaram gratuitamente, como David Guetta, Claudia Leitte, Nando Reis e Lulu Santos. Para esta edição, a lista de artistas ainda não foi anunciada, mas o tema será o aniversário de 450 anos da cidade, que será celebrado no dia 1º de março.

 

 

Alternativa: Para fugir da muvuca, há festas já tradicionais, como a Rio Réveillon no Jockey Club. Entre os destaques musicais estão a Bateria da Mangueira e o DJ Marlboro. Os ingressos (que incluem bufê e open bar) são divididos em dois espaços: Gávea a partir de R$ 290 e Lagoa Vip a partir de R$ 390 (ingressocerto.com). Outra festa bem badalada é o Réveillon do Morro da Urca. Para animar o público estão confirmadas as apresentações da banda Soul de Quem Quiser e da bateria da Unidos da Tijuca, além de DJs. Também são dois tipos de ingresso com diferentes serviços e valores (bondinho.com.br).

 

 

 

Paris

 

 

 

Clássico: Esqueça os espetáculos pirotécnicos e os shows: em Paris, todos os grandes efeitos são reservados para o dia 14 de julho, quando a França celebra a revolução. Mesmo assim, muita gente se reúne ao redor dos famosos ícones parisienses, como a Champs Elysées e a Torre Eiffel. Nessa última, recursos de luz tentam dar um up na passagem no ano – que, a bem da verdade, não é tão glamorosa assim. De qualquer forma, c’est Paris!

 

 

Alternativa: A pedida é ir a um bom restaurante – de preferência com vistas bonitas. Entre as opções estão o Les Ombres  e o Le Georges. Mas esteja preparado, pois os preços podem ser bem salgados (e é indispensável fazer reserva!).

 

 

 

Londres

 

 

Clássico: A icônica London Eye, mais uma vez, será o palco central das comemorações da virada na capital inglesa, com um espetacular show pirotécnico assim que o relógio der as doze badaladas. No primeiro dia de 2015, a farra continua com o desfile de Ano Novo, uma das maiores festas de rua do mundo. Fica a dica: é no dia 1º que algumas das melhores lojas e centros comerciais da Grã-Bretanha fazem liquidações.

 

 

Alternativa: Quer fugir de multidões e bares lotados? Que tal navegar pelo rio Tâmisa? Existem várias empresas que oferecem passeios de barco com jantar, música e champanhe à meia noite. O mais legal é que eles param em pontos estratégicos logo antes da meia noite, possibilitando assistir à queima de fogos na London Eye. Os preços variam de acordo com o pacote e, entre as opções, estão a Thames Boat Cruises (thamesboatcruises.com) e a King Cruises (kingcruises.com).

 

 

 

Florianópolis

 

 

Clássico: Algumas praias, como Jurerê, Mole e Brava, fazem seus próprios espetáculos pirotécnicos, mas o mais conhecido é o da ponte Hercílio Luz, que liga a parte insular ao continente. Mesmo com a longa reforma, a festa acontece normalmente. O show dura, em média, oito minutos e conta com uma “cascata” colorida como destaque.

 

 

Alternativa: É irresistível cair na farra em uma das inúmeras baladas de Florianópolis. A mais concorrida é, sem dúvida, a festa de réveillon do complexo Music Park, que reúne as casas Terraza, Garden, Pacha e Devassa on Stage. Com sistema all inclusive e preços nem sempre convidativos, a celebração é famosa pelas apresentações de grandes bandas e DJs, decoração temática, queima de fogos e tendas “místicas”.

 

 

 

 

Uma parceria Revista Viajar Pelo Mundo e TripAdvisor. (Foto da Praia de Copacabana palco de uma das festas de Revéillon do mundo)

 

Categories: Inspirações de viagem

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *